quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Voar


Hoje voei ! Parece ridículo mas é esta a verdade. Após tanta depressão (a mudança das horas, este vai-vem sazonal), ganhei coragem e fui treinar. Éramos poucas mas as que estavam aqueceram-me a alma, fizeram-me sentir o calor da família, a essência da equipa, o sofrimento, o sacrifício. Custou mas ainda bem que fui!
Falta uma semana para o primeiro jogo e as posições começam-se a definir... Treinaram-se os alinhamentos e voei... Deixei a confiança nas mãos delas, bati no ombro com segurança, pulei e voei. Às vezes, brincava com a bola, fazia passes. Outras, apenas sentia o vento a bater na cara molhada, já um tanto ou quanto enlameada.
Sou assim... Elevadora... Isto sugere que, provavelmente, vou ser 7, a asa aberta da equipa. Segundo a wikipedia, os asas são normalmente os maiores placadores do jogo, frequentemente conhecidos por roubaram bolas em rucks e mauls. Têm de ser ágeis e versáteis (...) O Asa Aberto (7) é normalmente o mais rápido. No entanto, ambos possuem muita resistência física, boas placagens, são decisivos, dotados de força, velocidade e muita habilidade em geral.

Bem... Apesar de antes só me apetecer fugir, lemnbro-me de que hoje, de uma maneira diferente mas tão especial, voei...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Momentos

"E se alguém me perguntar a razão desta filosofia, porque o homem visto pela parte do corpo se ignora, e visto ou considerado pela parte da alma se conhece; a razão clara e fácil (posto que pareça injuriosa) é, porque quem vê o corpo, vê um animal; quem vê a alma, vê ao homem."

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Tenho tanto ... sono e sonho !


Entre o sono e sonho,
Entre mim e o que em mim
É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.

Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.

E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre -
Esse rio sem fim.

Uma bela dor de cabeça, diga-se já de passagem...

O que eu dava para ter sido...

Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.

Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.


O que vale é que o Nandinho é meu amigo e, apesar de me tramar, eu gosto para sempre muito muito dele !

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Chuva...

"Olha, olha, olha o girassol..." Nem pensar! Hoje o dia é mais "Olha, olha, olha a chuva a cair". Não há sol ou o que há, apenas luta para ter um breve momento num dia cinzento, frio e molhado como o de hoje. Estas mudanças de tempo dão-me cabo do sistema... Completamente ! Posso confessar que não fui feita para este tempo... Se querem chuva, peço para que venha com um céu lindo, azul, calmo e tranquilizador, para que venha com um sol brilhante e faça os meus olhos brilhar; Se querem frio, peço que venha aquele frio seco, com alguma neve no chão...


Gosto de todas as estações. Tenho a minha lista de prós e contras para cada uma delas mas agora, recordando o frio, apetecia-me sentir aquele frio à Natal. Sim, aquele frio que faz o meu nariz ficar vermelho, com as fossas bem dilatadas... O ano passado levei algumas vezes com esse frio e as melhores recordações são, sem qualquer dúvida, passadas em Bruxelas. O que eu dava para estar lá outra vez... Com o meu "garruço" da Noruega, as minhas luvas, o meu rico cachecol, o meu casacão... E com eles, será escusado dizer...



Gostava de me perder naqueles chocolates caríssimos, na cerveja belga natural, nos queixos caídos a ver as luzes da Grand-Place...
Não há conversas telefónicas, nem sms de saudades de quem perto está...

Nem vale a pena tentar... Estou no quentinho de casa, no aconchego do sofá, tentando curar uma bela constipação!


"A chuva é um pinga, pinga-pinga, constante e brincalhão. E a gente quando se molha faz atchim, atchim-atchim"

Enfim... Deus castiga !

sábado, 17 de outubro de 2009

"A República faz 100 anos"

Ainda não é este aninho mas 2010 é o ano em que vemos a nossa reúplica cumprir o seu primeiro centenário. Se muitos dos nossos bisavós fossem vivos, talvez gostassem de nos contar histórias de reis ou de aventuras dos maçons na altura do importante ano de 1910. No entanto, gosto de sentir o gostinho de saber que a monárquia já só existe em Portugal no Memorial, que só naquelas páginas é que se vê português a pagar não sei quantos réis a sua majestade.


Sem dúvida por motivos históricos, falo hoje da répública. Sentada no sofá, esquecendo o barulho das novelas portuguesas, imagino quando estava de pé, quando falava para aquele auditório. Se fechar os olhos com muita força, recuo ainda mais no tempo e consigo tocar no bloco laranja que tinha o Jubas, um leãozinho muito fofinho. Consigo ainda rir, ironicamente, e riscar as folhas escrevendo inúmeros ?????? no meio de "leite e chocolate" ??????? . O tema era "Impacto da televisão junto dos jovens".


Decido respirar fundo... "Participação Cívica dos Jovens". Já não tinha o Jubas, nem a caneta colorida (era tão gira!). Tinha montes de papéis, uma caneta azul, grossa, e um desejo. Que aquele ano não fosse como o outro... (...) Tinha a minha camisa branca, tinha a segurança da melhor equipa do mundo, tinha a responsabilidade de manter a tradição da escola. Era a "chefa, a típica deputada atrasada". (...) Mas foi (até pior!) do que o outro ano.


Para o meu último ano de boa vida, escolheu-se festejar o centenário da República Portuguesa. "A República faz 100 anos". Desejo ardentemente que seja Janeiro/Fevereiro, que voltemos ao trabalho, que tornemos esta minha terceira (e última vez) a melhor das nossas vidas. Apetece-me "deputar", falar daquela maneira que sai bem dentro da minha essência, tentar mudar um pouco o mundo. Ser o ethos que leva o logos ao pathos. Ser eloquente, ser convincente, ser eu.


Transcende-me a angústia passada. Quero a "madrugada que tanto esperava", quero voltar a encher-me de convicções, quero ouvir e ser ouvida.

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."


"Tudo o que faço ou medito
Fica sempre na metade.
Querendo, quero o infinito.
Fazendo, nada é verdade"


Perco-me então nos meus desejos, nas minhas vontades, na minha realidade.
2007, 2009, 2010. 100 anos...

Eu, que sou dada de frases populares, pergunto: será que "à terceira é de vez?" ou "não há duas sem três?"?!

"Aquela madrugada em que parti (...) e ouviu dizer-me, adeus essa palavra, que fez tão triste a clara madrugada, que fez tão triste a clara madrugada..."

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Apetece-me...

... enroscar-me na manta como um bicho, ligar o DVD e voltar a sonhar com todo o romance do "Oficial e Cavalheiro". É um dos filmes da minha vida... Aquela música que de tempos a tempo ssurge na nossa cabeça, dando aos momentos mais simples, a banda sonora que tanto merecem.

video

O mais engraçado é que hoje o sol nasceu com uma força única. Está calor e é Outono. Os meus olhos continuam incrivelmente azuis, o meu cabelo cortado teima em espetar-se ganhando aquela típica piada e, como seria de esperar, estou de bom humor. O sol, a luz, o calor fazem-me bem. Odeio quando tudo é cinzento... Vivo e sobrevivo para sentir as cores, para sugar todo o seu sabor...



Por isso, não me vou armar em bicho. Vou sair, relembrando cada linha de um dos livros da minha vida. Vou matematicar um pouco, vou rir e vou estar com (quase) todas as pessoas da minha vida. Não esqueço quem não está, quem gostaria de falar cumplicemente, quem gostaria de ver o filme enrolado comigo na manta. Enfim... É a vida... É a minha vida. Espero por amanhã...

Hoje o sol chegou !

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

É a pura da loucura !

Loucura. Nem mais, é isso mesmo. É assim que estas semanas têm sido: uma autêntica loucura.
Sempre me disseram que vida de finalista era outra coisa mas, de facto, isto é outro mundo. Não se pode comparar à loucura de caloiro de secundário (festa dia sim, dia sim) mas não está nada mal. Comecei a perceber como funciona o mundo dos "crescidos": o trabalho contínuo, o esforço em equipa, o empenho para um objectivo final.

Sempre desejei fazer algo que realmente goste e sinto que o estou a fazer. Há montes de papelada em cima da secretária ao lado do computador, montes de sms com saudades, montes de telefonemas que já foram feitos. O tempo passa rápido...até demais! No entanto, a Força - g soma e segue e amanhã já é terça-feira.




Este fim-de-semana foi simplesmente espectacular ! Pela primeira vez (como diz o meu tio, ainda digo eu que sou uma benfiquista de gema!), fui à Catedral. Infelizmente, não vi o meu Glorioso mas a Selecção é de todos, é a essência lusa no seu melhor e lá vi três golaços frente à Hungria. Quanto ao SLB, não tardará muito para ver este sonho tornado realidade ;)





Chegado domingo... Vi o meu Mr.President ganhar as eleições autárquicas, pensando que afinal as gentes aqui da zona não são tão ignorantes quanto julgava serem. Após ver Portalegre, nas lesgislativas, a ser socialista... Meu Deus, pouco faltou para ter um ataque cardíaco em frente à TV. Assim, ontem, após tanto tempo sem notícias (é o que dá morar no fim do mundo), chegou-me a notícia de que o PSD tinha ganho. Confesso-vos que foi um alívio... Não só por ver que a esquerda foi derrotada (uma vez pelo menos) mas por saber que, neste terceiro e último mandato, as chaves da cidade ficam bem entregues.


Hoje já é segunda... E como tal, após o trabalhinho da praxe, vou ver se corto este cabelo... Já houve quem o fizesse, ainda há quem tenha de o fazer...